No Dia do Cardiologista, a melhor aliada do coração é a prevenção

0
46

Doenças do coração e do sistema cardiovascular são as que mais matam no Brasil. São mais de 340 mil mortes por ano. A OMS (Organização Mundial da Saúde) também aponta essas doenças como a principal causa mortis no mundo. Embora esse quadro seja preocupante, ocorre que a grande maioria dos óbitos pode ser evitada com prevenção e com simples mudanças no estilo de vida.

É pelo caminho da prevenção que a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) criou, em 2007, o Dia do Médico Cardiologista, comemorado em 14 de agosto. A data é uma  forma de valorizar a especialidade e lembrar das recomendações dos profissionais sobre a importância dos hábitos de vida saudável para o coração e para a saúde de um modo geral.

Em Barueri, a Prefeitura, por meio do Centro de Especialidades, leva o tratamento e a prevenção das doenças do coração muito a sério. São realizadas todos os meses 850 consultas médicas, além de 250 na cardiologia infantil. Na Policlínica Cruz Preta/Engenho Novo são outras 950 consultas por mês.

O secretário municipal de Saúde, Dionisio Alvarez Mateos Filho, conhece muito bem o assunto porque ele também é médico cardiologista. “É uma especialidade que evoluiu muito nas últimas décadas, tanto no tratamento clínico como nas cirurgias, sempre melhorando a qualidade de vida das pessoas, mantendo-as ativas e saudáveis”, afirma o secretário.

Ele lembra a importância fundamental da prevenção, principalmente para aquelas pessoas que já têm histórico familiar com esse tipo de distúrbio. “Não é porque a pessoa não está sentindo nada que não deve procurar um cardiologista para consultas e exames”, recomenda.

Hábitos saudáveis
De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Barueri, as principais causas para doenças cardíacas dos pacientes que procuram a rede municipal são hipertensão arterial, doenças coronarianas e insuficiência cardíaca. O secretário Dionisio Mateos Filho lembra também que diabetes e colesterol são os outros vilões contra o coração.

E o caminho mais adequado para desviar dessas enfermidades é a mudança de alguns hábitos perniciosos, entre eles a redução de ingestão de alimentos gordurosos e com muito sal, cuidados contra a obesidade, moderação nas bebidas alcoólicas, evitar o cigarro, controlar a pressão arterial, o estresse excessivo e procurar fazer atividades físicas regularmente, sempre com supervisão médica.

A Federação Médica Brasileira (FMB) informa que há no país mais de 16 mil cardiologistas, profissionais empenhados em curar e levar mais qualidade de vida à população, seja pela prevenção ou pelos vários tratamentos.

 Nas palavras do secretário de Saúde, o Dia do Cardiologista precisa ser bem comemorado. “Agradeço aos meus colegas cardiologistas, que são sabedores das nossas dificuldades, exercendo seu ofício com o maior cuidado e apreço pela vida humana.”

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri