Cepac assume Casa da Criança

0
51

A Cepac (Associação para Proteção das Crianças e Adolescentes), organização da sociedade civil que já administra o serviço de acolhimento institucional para crianças e adolescentes (Casa Glorinha), acaba de assinar um termo de parceria com a Sads (Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social) e agora tem também a gestão da Casa da Criança.

Para Adriana Bueno Molina, secretária da Sads, “a mudança tem como objetivo dar um direcionamento único para a execução do serviço, pois são da mesma natureza, e a Cepac é uma Organização idônea, com experiência nessa área”.

Através da Diretoria Técnica de Proteção Social Especial, a Sads continuará a supervisionar o trabalho e manterá o custeio total do serviço.

Casa da criança
Ambos os serviços (Casa da Criança e Casa Glorinha) acolhem crianças e adolescentes que estão sob medida de proteção e são encaminhadas pelo Poder Judiciário e/ou Conselho Tutelar. Cada equipamento tem capacidade para acolher até 20 crianças e adolescentes com idades entre zero a 17 anos e 11 meses.

Apadrinhamento afetivo
As crianças e adolescentes acolhidas são acompanhadas pelas equipes técnicas que compõem cada equipamento, garantindo assim acesso a todos os serviços da rede pública (educação, saúde, lazer etc). Tudo isso faz parte da chamada rede de garantia de direitos, que inclui ainda o direito à convivência familiar e comunitária. Aqui em Barueri, uma das estratégias para a garantia desse direito acontece por meio do programa de Apadrinhamento Afetivo.

Trata-se de um programa de voluntariado que consiste em estabelecer um vínculo afetivo entre crianças e adolescentes abrigados e seus padrinhos.  Em 2021 está sendo realizada a segunda edição e há previsão de que a terceira seja iniciada em 2022.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri