Departamento de Zoonoses alerta para doença que causa lesões em gatos

0
45

A Prefeitura de Barueri, por meio do Departamento Técnico de Controle de Zoonoses, orienta a população para que fique atenta à doença esporotricose, que atinge os gatos.  Os animais contaminados apresentam lesões gomosas (áreas elevadas, com ulceração e necrose centrais), principalmente na face, membros e cauda. Essas lesões podem se disseminar comprometendo o corpo do animal.

A doença também pode ser transmitida para humanos, principalmente quando estes forem arranhados por animais infectados. A esporotricose é uma micose causada por fungos do grupo Sporothrix schenkii presentes no solo, em troncos de árvores e nas unhas dos gatos.

Atualmente a equipe Agentes de Controle e Prevenção às Endemias (ACEs) intensificou os trabalhos de buscas ativas de novos casos nos bairros Engenho Novo e Tamboré, atuando e informando as pessoas acerca dos cuidados sobre a doença.

Transmissão e prevenção
“A transmissão é feita principalmente a partir da inoculação do agente presente em unhas ou dentes de gatos infectados, por arranhões ou mordeduras. A doença pode também ser transmitida através de brigas e disputas entre esses animais”, alerta Marta Chaves Pereira de Lima, do Departamento Técnico de Controle de Zoonoses – DTCZ / Coordenadoria Técnica de Vigilância em Saúde.

Além disso, ainda de acordo com Marta, os gatos em situação de rua podem entrar em contato com plantas e solos onde há o fungo ou com outros animais com a doença, podendo contraí-la e transmiti-la.

É importante prevenir levando o animal ao veterinário regularmente. Também é recomendável castrá-lo. Quanto aos donos, é preciso usar luvas para atividades de jardinagem (a fim de evitar o contato com o fungo) e se protegerem caso seus gatos de estimação apresentem a doença.

No caso de humanos que tenham sido arranhados por esses animais, e também apresente lesões, procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência.

Caso o gato apresente lesões que não cicatrizam, a orientação dos técnicos da Zoonoses é a de o responsável pelo animal procurar o atendimento veterinário para tratamento, além de impedir que o gato vá para a rua.

Número de casos
Segundo o Departamento de Zoonoses, entre 2019 e o início de junho de 2021, foram diagnosticados 43 gatos com a doença em oito bairros da cidade. Por não se tratar de uma doença de notificação compulsória, estima-se que o número de casos possa ser maior.

Os bairros onde apareceram a doença foram: Jardim Júlio, Jardim Líbano, Jardim Paulista, Engenho Novo, Jardim dos Camargos, Jardim Mutinga/Parque Imperial, Vale do Sol e Alphaville/Tamboré.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri