Programa ReNascer muda vidas

0
142

Desde 2018, o ReNascer contou com três turmas e mudou a vida de ex-moradores de rua, acolhidos pela Cáritas – Casa São Francisco de Assis. O programa idealizado pelo Fundo Social de Solidariedade beneficiou 53 bolsistas, que fizeram cursos e conseguiram oportunidades de trabalho na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS), Cepad I e II, Parque Ecológico e Secretaria da Mulher. A ação também conta com a parceria da Secretaria de Serviços Municipais (SSM).

Instituído por lei, além dos cursos, o ReNascer oferece trabalho, bolsa-auxílio e vale-transporte. Uma lei aprovada em maio de 2019 possibilitou, aos bolsistas que cumpriram os pré-requisitos do programa, aumentar a carga do horário de trabalho de 4 para 6 horas, com repasse proporcional do valor da bolsa.

Neste Natal, os beneficiários serão “adotados” por secretários municipais e receberão roupas, sapatos, panetones e muito carinho.

Renascendo

12 bolsistas já estão morando em suas casas. Um deles é Silvano Alves Moreira dos Santos, de 45 anos. Participante da segunda turma, ele fez cursos de pequenos reparos e confeitaria e prestou serviço no Parque Ecológico, na área de manutenção.

“Agradeço ao programa, à Cáritas e à dona Sônia. O ReNascer mudou minha vida”, afirma. Pedreiro e pintor, Silvano está construindo sua própria casa, onde mora com sua esposa e um casal de filhos. Ele conta que a cachaça o acompanhava desde os 10 anos de idade. “Não quero mais. Vida nova depois do ReNascer.”

Outra história de superação é a de José Hélio de Sousa Lima, 55 anos, integrante da primeira turma, que mora sozinho há um ano e dois meses. “Foram mais de 20 internações tentando parar com as drogas. Ninguém da minha família acreditava mais em mim. Acabei chegando na Cáritas”.

Hélio parou com as drogas há dois anos e meio e está firme em seu propósito. “Me sinto na obrigação de me manter limpo, honrando o projeto. Não vou recair. Minha família não acredita, mas sou do ReNascer, é outra vida, é outro homem, é outro Hélio.”

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri