Primeira Infância discute a importância dos primeiros mil dias de vida das crianças

0
70

No início desta semana, a Comissão do Plano Municipal pela Primeira Infância (PMPI), por intermédio de seus membros representantes da Saúde, da Coordenadoria do Abastecimento, em conjunto com a Coordenadoria da Educação Infantil da Secretaria de Educação e de uma fonoaudióloga convidada da Maternidade Municipal, se reuniram para discutir e planejar ações do “Agosto Dourado”, para o incentivo ao aleitamento materno e a disseminação de informações sobre a importância dos primeiros mil dias. O encontro aconteceu na sede do Centro de Referência Pela Primeira Infância. 

As evidências científicas já mostraram de forma estruturada a importância das ações em rede, a fim de apoiar, informar e fortalecer a manutenção do aleitamento materno até pelo menos os dois primeiros anos de vida da criança (conforme recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde).  

Para isso é necessário garantir que mães, familiares, cuidadores e profissionais que atuam diretamente com crianças amamentadas recebam informação adequada sobre a importância da manutenção do aleitamento, bem como das situações que podem conduzir ao desmame precoce, que deve ser evitado. 

O encontro também serviu para discutir ações que buscam esclarecer a importância dos primeiros mil dias de vida das crianças. Este conceito engloba o período que vai desde a concepção até os dois primeiros anos da infância. Os estudos apontam que esses são os anos fundamentais para o desenvolvimento dos sistemas nervoso, metabólico e imunológico, bem como para a formação de hábitos alimentares mais conscientes, o que contribuirá para uma vida adulta mais saudável. 

Desta forma, ações que englobam os cuidados com a saúde física, alimentar, emocional e cognitiva da criança precisam ser priorizadas nesse período. Assim, é necessário garantir que as ações intersetoriais aconteçam de forma alinhada, a fim de viabilizar oportunidades adequadas de desenvolvimento aos nossos pequenos munícipes. 

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri