Prefeitura entrega 64 novos leitos, mas alerta que só isolamento pode conter o colapso

0
85

A ação emergencial é exclusiva para atender pacientes com Covid-19 referenciados na rede

Nesta segunda-feira (dia 22) a Prefeitura de Barueri anunciou a criação de 64 novos leitos para a rede pública de saúde do município. As novas vagas são exclusivas para pacientes com Covid-19.

São leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Semi-intensiva e de Enfermaria. O reforço foi feito no Hospital Municipal de Barueri (HMB), unidade de referência para a Covid-19 na cidade; para o Pronto Atendimento Vanderson César de Almeida, no Jardim Paulista, convertida em hospital de retaguarda para pacientes com covid desde o início da pandemia; e nos prontos-socorros Central e do Parque Imperial.

Outra boa notícia é a instalação de um tanque de oxigênio na UBS Benedicta Carlota, do Jardim Silveira, que está sendo transformada em hospital de retaguarda para covid-19. O equipamento, fundamental no tratamento dos doentes com infecção respiratória, proporcionará a abertura de 41 novos leitos na unidade nos próximos dias, sendo 38 de enfermaria e três de suporte ventilatório.

Em entrevista, o prefeito Rubens Furlan destacou que a demanda por vagas ainda é maior que a oferta. “O sistema de saúde está colapsado. Esse vírus está mais rápido, forte e letal. Estamos trabalhando exaustivamente para combater o avanço da doença, mas se a população não fizer sua parte não conseguiremos vencer essa guerra”, desabafou Furlan.

O prefeito fez um apelo para que a fase emergencial do Plano São Paulo, de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, seja respeitada. Nesse momento, algumas atividades, inclusive parte daquelas consideradas essenciais, têm que obedecer medidas mais duras de restrição entre os dias 15 e 30 de março. O objetivo é ampliar o distanciamento social e reduzir a circulação do vírus.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri