No Dia do Estudante, alunos da rede de Barueri declaram amor pela escola

0
49

A estudante haitiana Ana Jemima Saint Louis estava morrendo de saudade das aulas presenciais. Para ela, frequentar a escola é uma grande oportunidade para se conquistar uma vida melhor. “Ser estudante te traz coisas muito boas para o futuro, como um bom trabalho e te afasta da pobreza”, contou a dedicada aluna da Emeif João Tibúrcio, do bairro Chácaras Marco.

No dia 11 de agosto é comemorado o Dia do Estudante. A data celebra um direito básico dos cidadãos e uma fase da vida dedicada à busca do conhecimento e da instrução por intermédio do “mergulho” nos mais diversos temas que a escola proporciona. No Brasil, a data surgiu em 11 de agosto de 1827, quando o Imperador Dom Pedro instituiu os dois primeiros cursos de ensino superior do país nas áreas de Ciências Jurídicas e Ciências Sociais. Eles tiveram lugar nas faculdades de Direito de Olinda, em Pernambuco, e na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo. Antes, o acesso aos cursos superiores era limitado às famílias com posses, que tinham de deixar o Brasil para estudar na Europa.

A rede de ensino de Barueri conta atualmente com mais de 67 mil alunos. É uma das cidades que mais investe em recursos modernos e tecnológicos para garantir a melhor aprendizagem para todos os seus estudantes. E não há melhor forma de celebrar esta data do que com o retorno das aulas presenciais, interrompidas desde a chegada da pandemia, no início de 2020. A rede de ensino municipal preparou tudo para um retorno seguro no início deste mês, com a organização de aulas híbridas (escalonamento das turmas em aulas presenciais e remotas), reformas para haver maior ventilação nos ambientes, fornecimento de higienizadores adequados às crianças, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e, claro, muito carinho, afinal, a saudade era imensa.

De acordo com o secretário de Educação, Celso Furlan, a rede de Barueri tem grandes motivos para celebrar o Dia do Estudante. “Não poupamos esforços para oferecer desde a estrutura física até os mais inovadores recursos de aprendizagem para nossos alunos. Uma boa educação e um bom ensino ajudam a formar uma sociedade sólida e com senso crítico apurado para solucionar crises, além de formar profissionais qualificados”, avalia.

O estudante Gustavo Costa Monteiro, do 6º ano da Emeief João Tiburcio, também falou sobre a importância do estudo na vida das pessoas. “Ser estudante é se preocupar   em ter um bom emprego, ganhar um bom salário para poder sustentar minha família um dia. Também é importante para conhecer muitas coisas no mundo”, analisou.

Educação de primeiro mundo
Atualmente, a rede de ensino conta com 2.815 professores, que recebem a melhor formação para garantir um conteúdo de alto nível para os alunos de Barueri. São 108 escolas que passam por constantes melhorias para garantir o conforto e o bem-estar de todos.

A rede investe em educação tecnológica. É o único município do Brasil até agora a implementar o programa Google For Education em toda a sua rede. Para tanto, investiu na compra de chromebooks, lousas digitais e internet para todas as escolas do município.

Recentemente, implementou o programa inovador “Sala Maker”, que oferece o que há de mais moderno em um ambiente colaborativo e atraente. Nas salas, os estudantes  têm contato com tudo o que há de mais avançado no universo Maker, como impressoras 3D, drones, automação e equipamentos de robótica. O espaço funciona em 16 polos, beneficiando 10.800 alunos do 6º ao 9º ano de todas as escolas de ensino fundamental da rede.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri