Bate-papo de Cinema deste sábado terá o filme Perifericu

0
18

Neste sábado (dia 13) haverá mais uma edição do Bate-papo de Cinema, uma parceria entre a Secretaria de Cultura e Turismo de Barueri e o Museu da Imagem e do Som (MIS), que disponibiliza filmes seguidos de debates ao vivo no Youtube do Museu, sempre trazendo membros da equipe dos filmes, pesquisadores da área, críticos de cinema e jornalistas para discutir sobre a obra, além de apresentar curiosidades da produção.

O filme nacional Perifericu estará disponível a partir desta quinta-feira (dia 11) e permanecerá até o sábado (13), data que acontecerá o bate-papo, às 18h, pelo canal do Mis no Youtube.

Perifericu tem direção de Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda, Vita Pereira, lançado em 2019 e com classificação para 16 anos. o filme retrata como ser mulher, negro e LGBTQIA+ no contexto periférico de São Paulo. O filme pode ser assistido gratuitamente AQUI.  

O bate-papo ao vivo conta com a participação de Stheffany Fernanda, uma das diretoras do filme, e o fotógrafo e pesquisador Julio Witer. A mediação é da roteirista e diretora Giuliana Monteiro. 

Sobre o filme
 Denise e Luz cresceram no Grajaú, extremo Sul de São Paulo. Da ponte para cá, é preciso aprender que o primeiro princípio para poder acessar a cidade é estar viva. Elas foram criadas em meio a canções de rap, louvores de igreja e passos de vogue. Colocadas à margem da sociedade, as duas se impõem contra o mundo amando, sonhando e sendo o que são.  

Sobre os convidados
Stheffany Fernanda é metida a fazer filme, DJ por acaso, estudando a América Latina e fazendo história nas horas vagas. Em 2017, se formou em Técnica de Produção de Áudio e Vídeo, onde descobriu seu grande amor, o audiovisual, e o processo de cura pela arte. No mesmo ano, ingressou na UNILA, onde faz, sempre com um sorriso no rosto, peripécias pela Tríplice Fronteira.   

Julio Witer é fotógrafo e graduado em geografia. Atualmente, está vinculado à SPcine no Projeto Cineclube Virtual e é colaborador do Coletivo Imagem e Som, onde se debruça sobre a história da música negra brasileira. Seu grande interesse são os estudos voltados ao pensamento brasileiro e suas manifestações estéticas e sociais.   

A mediadora Giuliana Monteiro é roteirista e diretora nascida em São Paulo, mestre em produção de filmes pela faculdade de Nova York Tisch School of the Arts, onde dirigiu e roteirizou diferentes projetos audiovisuais. Atualmente, trabalha em dois filmes, o seu primeiro longa-metragem ficcional, “Estrada para Livramento”, que tem o apoio do fundo Spike Lee para desenvolvimento, e da fundação San Francisco Film Society, e também na finalização do longa-metragem documental “Bento”. 

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri