Barueri: uma história de resistência, protagonismo e desenvolvimento

0
50

Esta reportagem faz parte do especial “Barueri 72 anos: muitas vitórias pra contar”, em comemoração à emancipação do município, celebrado em 26 de março

A história de Barueri começa lá no século XVI, durante as missões jesuíticas, mais precisamente em 11 de novembro de 1560. Nessa data, o padre José de Anchieta fundou aquele que ficou conhecido como o aldeamento de Barueri. O religioso também foi responsável por criar, à margem direita do rio Tietê, pouco acima da confluência com o rio Barueri Mirim, a Capela de Nossa Senhora da Escada, a padroeira da cidade.

Não tardou muito e Barueri começou a se desenvolver, tornando-se um dos aldeamentos de índios mais importantes do período colonial. Além do progresso, essa fase ficou marcada pelo enfrentamento entre jesuítas e bandeirantes, que desciam o rio Tietê em direção ao interior, aprisionando índios para mão de obra escrava.

A resistência dos jesuítas ajudou a aldeia a sobreviver e, com o passar dos anos, ela evoluiu para povoado e, mais adiante, em 1809, chegou à categoria de freguesia.

Em 1870 começou a construção da Estrada de Ferro Sorocabana. Cinco anos depois, com a entrega do primeiro trecho, foi inaugurada a estação ferroviária. A partir daquele momento, Barueri se tornou um importante entreposto de cargas, sendo rota obrigatória na ligação da capital São Paulo com Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

Barueri crescia a passos largos e logo o movimento emancipacionista começou a ganhar destaque entre os cidadãos. Assim, em 24 de dezembro de 1948, por intermédio da lei nº 233, sancionada pelo então governador do Estado, Adhemar de Barros, Barueri deixou de pertencer ao Município e Comarca de Santana de Parnaíba e se tornou independente.

No ano seguinte, em 26 de março, foram instalados o Governo Municipal e a primeira Câmara de Vereadores. E em 8 de dezembro de 1964 foi promulgada a lei que instalou a Comarca de Barueri.

Vocação para a prosperidade
O boom econômico que marca as décadas seguintes da cidade ganhou impulso a partir de 1973 com a aprovação da Lei de Zoneamento Industrial, pela Câmara Municipal, que permitiu o surgimento dos polos empresariais de Alphaville, Tamboré, Jardim Califórnia e do Distrito Industrial do Votupóca.

Após sucessivas administrações corajosas e progressistas, hoje Barueri, com aproximadamente 277 mil habitantes, é destaque entre os municípios da região oeste, sendo reconhecida como uma cidade inteligente e sustentável.

O nome da cidade
O nome Barueri deriva da mistura da palavra francesa barriére (barreira, queda, obstáculo) com o vocábulo indígena baruery (rio encachoeirado), significando, portanto, barreira que encachoeira o rio, visto que a área ficava na bifurcação do Anhembi, como era chamado o Tietê.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri