Barueri oferece o cuidado pleno com audição

0
21

Você sabia que é possível prevenir a surdez? E no Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez (celebrada nesta quarta-feira, dia 10) vamos lembrar a importância dos cuidados com audição e como dicas simples, aplicadas no cotidiano, são fundamentais para evitar a perda auditiva, condição esta que atinge pessoas de todas as idades.

De acordo com o Ministério da Saúde, diversos fatores podem provocar a surdez, como infecções no ouvido (otite), uso indevido de medicamentos, exposição contínua a ruídos intensos, infecções congênitas, entre outros. Cada caso deve ser avaliado por um especialista que indicará o tratamento mais adequado.

A fonoaudióloga Rina Lamboglia Teixeira de Araujo, atuante na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SDPD), explica quais ações podem ser tomadas para a saúde auditiva.

“A utilização de protetor auricular em caso de trabalho exposto ao ruído; uso de fones de ouvido em volume baixo e por pouco tempo; manter-se afastado das caixas de som em eventos; evitar o uso de cotonetes; e fazer acompanhamento de pré-natal corretamente para verificar a saúde da mãe e do bebê estão entre as principais ações de prevenção”, orienta.

Por onde começar
Na maternidade é realizado nos recém-nascidos o Teste da Orelhinha. Ele tem o objetivo de checar se há algum sinal de perda auditiva na criança. Se for identificada alguma alteração, em Barueri, o bebê é encaminhado para acompanhamento feito na SDPD.

“Em caso de falha no Teste da Orelhinha na maternidade, na SDPD o teste de Emissões Otoacústicas é repetido e o exame BERA (que avalia todo o sistema auditivo), realizado. Esses bebês são monitorados, retornando com sete e 12 meses de vida. Nessa fase, a avaliação é feita por meio de instrumentos musicais e com a criança condicionada em cabine”, explica a fonoaudióloga.

Já para crianças maiores, o sinal de perda de audição deve ser observado pelos pais e professores, conforme orienta a também fonoaudióloga da SDPD, Geórgia Trujillo.

“Observar se a criança pede para ser repetido o que foi dito; se a fala dela está atrasada ou difícil de entender; se nem sempre responde quando chamada – e isto pode ser confundido como desatenção ou resistência -; se assiste televisão em volume mais alto do que outras pessoas da família; e se já teve queixa de professores de que está dispersa ou com dificuldade de aprendizagem são alguns dos sinais de alerta”, detalha.

Em Barueri, este cuidado com a saúde auditiva das crianças em fase escolar é reforçado com a campanha “Caminhos do Som”, realizada anualmente em parceria com a Secretaria de Educação na rede de ensino. O objetivo é acompanhar os alunos que pertencem às Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil), por meio de uma avaliação técnica, para identificar se a criança tem algum sinal de perda auditiva e se se enquadra no atendimento especializado feito na SDPD.

“Tanto para as crianças que falham no Teste da Orelhinha quanto para em fase escolar existe a possibilidade da oferta do aparelho auditivo. O ponto principal da prevenção da perda auditiva é detectá-la precocemente e assim disponibilizar a colocação do aparelho e garantir a sua adaptação desde cedo. Pra criança, o retorno será positivo no desenvolvimento da linguagem, na interação social e no emocional”, reforça a diretora do Departamento de Tecnologia Assistiva da SDPD, Solange Lança.

Os adultos e idosos também contam com todos os exames que detectam a possível perda de audição. Se diagnosticado, a SDPD, por meio do Departamento de Tecnologia Assistiva, fornece o aparelho auditivo e o acompanhamento de pacientes protetizados.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri