Agora é que são elas: Barueri forma equipe de vôlei sentado feminino

0
18

A cidade de Barueri, por meio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPD), mais uma vez dá um passo importante no esporte inclusivo e forma a primeira equipe de Vôlei Sentado feminino. A nova equipe SDPD Barueri tem o objetivo de fomentar a modalidade esportiva paraolímpica e, principalmente, trazer as meninas para competir.

Por meio de uma busca ativa realizada pela SDPD, um grupo de pessoas com deficiência que se enquadram na prática esportiva de vôlei sentado foram convidadas a conhecerem o esporte e ingressarem no processo chamado de “Iniciação ao Vôlei Sentado”, tanto feminino quanto masculino.

“Para aqueles que têm perfil para o esporte de alto rendimento a gente montou uma equipe pré-competitiva”, destaca a técnica do time, Luciana Maria Pereira dos Santos, que menciona também apoio de outras equipes já consolidadas.

“Com o auxílio dos demais treinadores do estado de São Paulo, nós conseguimos divulgar a existência de uma equipe em fase de montagem e algumas meninas foram nos procurando para fazer parte desta equipe. Efetivamos essa formação na Federação Paulista de Vôlei Sentado e participamos da primeira disputa no Campeonato Paulista, onde conseguimos o bronze”, conta a treinadora.

Aquecendo as quadras
Com a classificação no Campeonato Paulista, as atletas da recém-formada equipe de vôlei sentado feminino SDPD-Barueri, entre os dias 1 e 6 de novembro, marcaram presença no Campeonato Brasileiro de Vôlei Sentado sediado na cidade de Ourinhos, interior paulista.  A equipe chegou nas semifinais conquistando o quarto lugar na classificação geral.

Chegando muito perto da conquista da medalha, o time SDPD-Barueri ficou entre os quatro melhores times de vôlei feminino do Brasil.

“Eu vejo como uma grande vitória. Só o fato de termos participado já é uma conquista para a primeira equipe de vôlei sentado feminino. Nós da equipe de Barueri somos vencedoras”, comemora a atleta Vanessa Aparecida Rodrigues, de 42 anos, que participou pela primeira vez de um grande campeonato. Ela agradece o convite de integrar a nova equipe.

Para a Gilmara Aparecida Soares, de 32 anos, a ponteira da equipe, a chance de jogar foi a realização de um antigo desejo. “O vôlei representa a realização de um sonho.  Os ganhos foram muitos, além de fazer bem pro corpo, a gente incentiva outros amputados a jogarem e provarem que não há limites, e ir além do que a gente imagina”, conta a jogadora.

Medalhista de Tóquio
A atleta de vôlei sentado Ana Luísa Soares, de 20 anos, já conquistou o título de medalhista olímpica na sua participação nas Paraolimpíadas de Tóquio 2020 pela seleção Brasileira de Vôlei Sentado, e agora compartilha a sua experiência em quadra fazendo parte da equipe de Barueri.

“Acho muito importante o apoio da Prefeitura em fomentar o esporte paraolímpico. Nas Paraolimpíadas de Tóquio, nós do vôlei feminino conseguimos a segunda medalha de bronze.  Brasil é, sim, uma grande potência e a gente precisa trazer mais pessoas para a modalidade”, afirma a atleta.

As aulas de vôlei sentado presenciais já estão disponíveis para idades a partir de sete anos. Para mais informações sobre a inscrição é só entrar em contato com a SDPD pelo telefone (11) 4194-4939 ou por e-mail: sdpd.faleconosco@barueri.sp.gov.br.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri