SDPD realiza ação de doação de sangue junto aos seus servidores

0
76

Preocupado com as constantes notícias de estoques de sangue defasados, o secretário Carlos Roberto da Silva, o prof. Carlinhos, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SDPD), resolveu convidar doadores entre os funcionários da sua própria secretaria para ajudar a minimizar o problema.

“Procuramos servidores que estivessem aptos e agendamos as doações pelo site da Fundação Pró-Sangue”, revela Carlinhos, que conseguiu também convencer sua própria filha, Maria Vitória, de 16 anos (idade mínima) a doar.

“Doar sangue é um ato de solidariedade ao próximo. Sou doador, mas com a correria do dia a dia fazia um tempo que não realizava doação. Vimos a campanha da Prefeitura de Barueri  incentivando a doação e decidimos trazer a ideia para dentro da nossa Secretaria, sensibilizando nossos servidores”, complementou o secretário.

Nessa semana, 19 voluntários da SDPD compareceram ao Hemocentro, mas nem todos passaram na triagem. Servidores da Prefeitura de Barueri comparecem regularmente para doar sangue. No ano passado a iniciativa partiu da Secretaria de Esportes.

“Em razão da pandemia de Covid 19 e do maior número de cirurgias, a demanda por sangue aumentou. Essas doações vieram em boa hora”, atesta Nara de Moraes, coordenadora-médica do Pronto-Atendimento do Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB).

Nos meses frios, os estoques costumam diminuir. A Fundação Pró-Sangue promove campanhas para atrair doadores e o Junho Vermelho faz parte do calendário oficial de Barueri desde 2017.

Novos tempos
A Fundação Pró-Sangue adotou novos procedimentos em razão da pandemia de Covid-19. Para evitar aglomerações, o agendamento agora é somente pelo site e as macas são rigorosamente higienizadas após a saída de cada doador.

Dependendo do tipo de vacina contra a Covid-19 que o candidato a doador tenha tomado, há um tempo de espera para a doação de sangue, que varia de 48 horas (Coronavac) a sete dias (Astrazeneca e Pfizer). Para a vacina contra a gripe o prazo também é de 48 horas.

No site da Fundação Pró-Sangue há a informação dos tipos sanguíneos que estão em nível “estável”, “alerta” ou “crítico”, mas o doador não precisa se preocupar com isto: todos os tipos de sangue recebidos são encaminhados para uma central da Pró-Sangue, que faz a distribuição.

Como todo o sangue é examinado, muita gente doa somente para saber se tem HIV. “Se for detectado na triagem essa intenção, encaminhamos a pessoa para um exame específico. É preciso ser honesto. Não podemos correr esse risco”, afirma Nara.

Todos os requisitos para doação e demais informações estão no site da Fundação Pró-Sangue, no Alô Pró-Sangue: (11) 4573-7800 e também nas redes sociais (Facebook e Instagram).

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri