SDPD promove diversas atividades de inclusão social aos usuários autistas

0
32

Preocupada com um expressivo número de pessoas atingidas, a ONU (Organização das Nações Unidas) definiu em dezembro de 2007 o 2 de abril como Dia Mundial de Conscientização do Autismo. O objetivo é a lembrança dos cuidados que os pais e toda a sociedade devem ter com os cerca dos 70 milhões de pessoas que sofrem com suas consequências.

Ao contrário do que se pode pensar, o autismo não é uma doença e sim um transtorno de deficiência cerebral também conhecido por TEA (Transtornos do Espectro Autista). Os principais sintomas são as dificuldades de aprendizagem, de relacionamento e de comunicação.

Como o autismo não tem cura, são os aprendizados para lidar com as necessidades do autista que vão minimizar os efeitos, que em casos extremos pode ser o comportamento agressivo. Um membro da família (quase sempre a mãe) tem que se dedicar exclusivamente aos cuidados do autista.

A SDPD (Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência) tem profissionais qualificados (psicólogos, psicopedagogos, terapeutas etc.) e disponibiliza atividades que propiciam a integração: oficinas do Centro Dia, oficinas e atendimentos remotos do Departamento de Empregabilidade e também do Departamento de Tecnologia Assistiva.

Do universo de 548 pessoas com TEA cadastradas em Barueri, 16 frequentam as oficinas de artesanato, educação musical, ginástica, natação, pintura e 111 outras passam pelas sessões semanais de equoterapia.

A Prefeitura também atende 472 pacientes autistas no Credita Barueri (Centro de Referência Especializado em Diagnóstico e Intervenção em Transtornos Comportamentais) e no CAPS (Centro de Apoio Psicossocial) Infantil, ambos geridos pela Secretaria de Saúde.

Em razão da pandemia de Covid-19, muitas das atividades, assim como as rodas semanais de conversa com psicólogo, são realizadas on-line. Os encontros formam uma rede de apoio para que os pais e responsáveis aprendam a lidar com seus dependentes.

Os responsáveis também são chamados a participar de diversas outras atividades: oficinas, viagens, passeios, visitas, eventos comemorativos e acompanhamento em campeonatos das modalidades em que o usuário se destaca. A SDPD já conseguiu inserir quatro usuários com TEA no mercado de trabalho de Barueri. Eles estão empregados há mais de um ano.

Família unida pela paixão do filho
Denise Luzia de Oliveira Martins, de 44 anos, moradora do Jardim Paulista desde 2006, é mãe de Felipe Barbosa Martins, de 23. Ele frequenta as oficinas da SDPD há cerca de 10 anos. “O Felipe melhorou com as atividades. Ficou mais sociável”, afirma.

Ela fala com muito carinho da égua Babi, na qual o filho montou por quatro anos: “Me apeguei tanto ao animal, que batizei uma cadela adotada com o mesmo nome. Ela foi fundamental na melhora de conhecimento e estereotipia do Felipe”, complementa.

Felipe não fala; se comunica através da tela do celular. Aprendeu a ler sozinho e é grande fã de futebol. Por ser ouvinte assíduo do programa “Papo de Craque”, da Rádio Transamérica, já foi selecionado para acompanhar uma transmissão ao vivo nos estúdios.

Se naquele dia Luís Carlos Bezerra, o pai, não pôde ir, não faltaram outras ocasiões. A mãe conta que os três já foram mais de 100 vezes assistir a jogos de futebol feminino e do Rubrão na Arena Barueri, embora todos sejam corintianos fanáticos.

O dia 2 de abril será lembrado nas redes sociais da SDPD. A revista Autismo, especializada no assunto, promoverá um congresso on-line gratuito, dentre outras atividades. Acesse: https://www.revistaautismo.com.br/diamundial/.

A Associação dos Amigos do Autistas (AMA) disponibiliza várias palestras on-line gratuitas: https://www.ama.org.br/site/

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri