Programa Minha Empresa cria ambiente de incentivo e colaboração entre novos empreendimentos

0
35

Um município que há mais de 30 anos é bem-sucedido em atrair empresas a se estabelecer, gerar emprego, renda e desenvolvimento não poderia deixar de incentivar novos empreendimentos com vocação para a inovação. A Prefeitura de Barueri, por iniciativa da Secretaria de Indústria, Comércio e Trabalho (Sict), lançou na quinta-feira, dia 21 de outubro, o Programa Minha Empresa, em parceria com o Sebrae e a aceleradora de negócios sediada na cidade, InovaHub.

O lançamento do programa, não por acaso, ocorre em um momento em que a Prefeitura reúne esforços com os empresários para amenizar os impactos da pandemia sobre as micro, pequenas e médias empresas. “Um programa que visa impulsionar essas empresas com foco principal nas startups da cidade e da nossa região”, resumiu o secretário da Sict, Joaldo Macedo Rodrigues, o Magoo.

Startups são empresas ainda em fase de desenvolvimento e que sempre trazem na sua essência um caráter de inovação. Normalmente possuem base tecnológica, embora possam ter origem em vários outros setores, além de aproveitarem fundamentalmente o ambiente digital para prosperarem.

Para o vice-prefeito, Beto Piteri, o Programa Minha Empresa “é uma evolução fantástica na integração do poder público, das empresas e dos novos empreendimentos em direção ao desenvolvimento da região”.

O evento aconteceu em Alphaville com a presença de convidados especiais, como o prefeito de Barueri, Rubens Furlan, o vice-prefeito Beto Piteri, o escritor, empresário e especialista em Marketing Pablo Marçal e o empresário, acionista controlador do grupo Ser Educacional, Janguiê Diniz.

Ambos os empresários citados acima detêm patrimônios bilionários e consideram Barueri uma das cidades mais importantes do Brasil para investimentos e novos negócios, tanto que mantêm também alguns dos seus empreendimentos na cidade.

O elogio a Barueri veio em seguida ao pronunciamento do prefeito Rubens Furlan, que relembrou a trajetória da cidade desde o seu primeiro governo, iniciado em 1983: de uma cidade dormitório para o 5º maior PIB (Produto Interno Bruto) do estado de São Paulo.

Furlan lembrou que precisou inovar na busca de recursos para o município, trabalhando com incentivos fiscais e com inúmeras conversas com empresas arrojadas, convencendo-as de que a vinda para Barueri seria muito mais lucrativa. “A vida da nossa cidade são as nossas empresas”, declarou.

Espírito de colaboração
Pablo Marçal, morador de Barueri há três anos, à frente de 17 empresas, patrimônio de R$ 1.8 Bilhão e investidor de “umas vinte startups”, disse que o futuro das empresas é a “geração de valor”, não mais a concorrência predatória. Segundo ele, cada vez mais os entes públicos e privados precisam trabalhar de maneira integrada. “É como uma festa: se todos levam um bolo, há fartura e todos comem. Mas se só alguns levam, tem gente que vai ficar sem”.

Na mesma linha, Janguiê Diniz afirmou que o empreendedorismo é muito mais que criar uma empresa, é uma iniciativa “que tem conotação social, cujo preceito ético é gerar valor para o empresário, para sua família e para a sociedade”.

O representante do Sebrae no evento, Renato Fonseca, assessor da presidência do órgão em São Paulo, também enalteceu o espírito colaborativo e de integração. É com a participação ampla de vários atores beneficiados pela interação do ambiente digital que haverá crescimento e desenvolvimento. “Criar um ambiente de inovação é um processo de gestão de redes”, definiu.

Inscrições abertas
Micro, pequenas e médias empresas, assim como startups, sediadas no município, podem participar do Programa Minha Empresa. Basta ter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) em Barueri. A inscrição é gratuita e pode ser feita AQUI.

Além de terem acesso aos conteúdos e mentorias on-line disponibilizadas pelo Sebrae e pela InovaHub às startups que são aceleradas por ela, os inscritos disputarão uma vaga em dois reality shows exibidos pela Record News: o Batalha das Startups – etapa Barueri e o novo Inova360, que irá ao ar em 2022.

A startup vencedora estará classificada para o reality show, em âmbito nacional, na emissora. O prêmio é de R$1 milhão em aceleração e mídia, além de uma viagem de imersão ao Vale do Silício, nos Estados Unidos, em parceria com a plataforma de conhecimento StartSE. Já para a vencedora dentre as micro, pequenas e médias empresas, o prêmio é de R$100 mil em mídia na nova atração da Record News.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri