Manter terrenos limpos é a melhor forma de se proteger contra escorpiões, alerta Zoonoses

0
32

Os escorpiões são aracnídeos peçonhentos que se adaptam facilmente em locais sombreados e úmidos. Alimentam-se de insetos (cupins e baratas, principalmente) e encontram abrigo em material de construção (frestas de tijolos, areia, pedra etc.) e também em frestas na parede, caixas de luz, madeiras, canos hidráulicos, roupas, calçados etc.

Possuem hábitos noturnos, vivem de três a quatro anos e tornam-se adultos já no primeiro ano. As fêmeas têm de 15 a 20 filhotes por ninhada. Sua reprodução é mais acentuada na primavera e no verão, ocasião em que os ataques são mais frequentes.

Os sintomas mais comuns de ferroadas são dor de cabeça, vermelhidão no local, vômitos, espasmos musculares e queda de pressão. Há risco de óbito. Deve-se procurar assistência médica imediatamente após a ocorrência.

Latas e garrafas vazias nos quintais propiciam abrigo para esses animais. Eles também adentram as residências através de frestas de portas e janelas e se alojam nos mais variados tecidos, tais como roupas de cama, cortinas etc.

A erradicação de escorpiões é uma tarefa das mais difíceis: não há inseticida para eliminá-los. Deve-se diminuir a oferta de abrigo, água e alimentos nos terrenos mantendo os locais sempre limpos. Há maior gravidade nas picadas contra crianças e idosos.

Em Barueri houve 17 ocorrências com escorpiões em 2018; 13 em 2019; 24 em 2020 e 15 até setembro deste ano. Os bairros com maior incidência são Cruz Preta, Jardim Belval e Votupoca.

Principais cuidados:
– Manter terrenos limpos;
– Orientar crianças a evitar contato com escorpiões (mesmo mortos);
– Apanhar os aracnídeos com cuidado (usando luvas e pinças);
– Verificar roupas e calçados antes de usá-los;
– Cuidado ao manipular tijolos e material de construção estocado;
– Não ministrar remédios caseiros nem fazer curativos nas vítimas;
– Levar uma amostra do animal que causou o ferimento ao atendimento médico. Na impossibilidade, procure tirar uma foto;
– Comunique o DTCZ (Departamento Técnico de Controle de Zoonoses) sobre locais infestados de escorpiões através do telefone 4198-5679, sistema solar BPM, aplicativos e outros meios de comunicação;
– O DTCZ promove palestras para grupos interessados na prevenção de ocorrências. Contato pelo e-mail: saude.vszoonoses@barueri.sp.gov.br;

– A Vigilância Sanitária de Barueri disponibiliza mais informações sobre isso AQUI.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri