“Horta da Gente” faz primeira colheita de alface, salsa, coentro e rabanete

0
67

Era pouco mais de nove e meia da manhã dessa quarta-feira, dia 11, quando a equipe de 24 trabalhadores começou a colher as primeiras hortaliças do projeto “Horta da Gente”, criado pelo Fundo Social de Solidariedade de Barueri. Mais do que as cabeças de alface crespa e roxa, maços de salsa, coentro e rabanete que preenchiam as “cestas verdes”, ao lado do Parque Ecológico, aconteceu  o que Reginaldo Francisco de Lima Filho, um dos coordenadores do projeto, definiu como “vidas cuidando de vidas”.

O projeto “Horta da Gente” viabiliza o cultivo de hortaliças sem agrotóxicos com o trabalho de pessoas antes em situação de rua (participantes do projeto ReNascer). A colheita desse trabalho é distribuída para 73 famílias em situação de vulnerabilidade social em Barueri que já são atendidas pela Sads (Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social) com a cesta do município e também com doações que o Fundo Social recebe e repassa para elas como complemento. As famílias contempladas também recebem educação ambiental e ajudam na coleta de material reciclável, como embalagens e latas arrecadadas ou de produtos que foram consumidos por elas durante o mês.

Todo esse material vai para a Cooperyara, uma cooperativa em que são beneficiadas 65 famílias de trabalhadores que separam todo o material para que possa ser enviado para empresas que fazem a reciclagem. É exatamente esse ciclo positivo envolvendo a colaboração de muita gente que Reginaldo resumiu como “vidas cuidando de vidas”.

Os projetos “Horta da Gente” e ReNascer foram criados  pelo Fundo Social de Solidariedade Estrela Guia, com parceria das Secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social (Sads), Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema) e Serviços Municipais (SSM).

A primeira colheita  aconteceu de manhã e as entregas às famílias foram feitas à tarde. Na quinta-feira, dia 12, o trabalho se repete. Das 70 famílias beneficiadas nesse início do projeto, metade recebeu suas cestas verdes na quarta e a outra metade, na quinta. Essa rotina vai ocorrer a cada 15 dias. A meta é contemplar 250 famílias nos próximos meses.

Para Sônia Furlan, presidente do Fundo Social e idealizadora do ReNascer e da Horta da Gente, esse dia é especial. “Com amor e generosidade, nós cuidamos das pessoas em situação de rua. Com responsabilidade social, nós capacitamos essas pessoas e hoje elas estão produzindo para as famílias, dentre as mais vulneráveis, as que mais precisam. Com a consciência de que todos devem contribuir para uma sociedade mais justa, humana e sustentável, a contrapartida das famílias atendidas é a coleta adequada dos materiais recicláveis que serão destinados para a Cooperyara, onde mais de 65 famílias lá trabalham, possam também ter o seu sustento. Essa é a forma que entendo ser a mais generosa de trabalhar. Aquela que você tem o olhar humano, solidário, mas também que exige responsabilidade social, vontade política e preocupação com
o meio ambiente, sempre buscando diminuir a desigualdade social e dar oportunidade a todos de trabalho e geração de renda”, declarou a primeira-dama.

Dei o melhor de mim
Roni Cle, um dos trabalhadores da Horta, disse emocionado que sua participação tem sido uma grande oportunidade para ele, sendo respeitado, assim como os outros participantes do projeto. “Estou colhendo o fruto do trabalho de todos, onde dei o melhor de mim”.

A coordenadora-geral do “Horta da Gente”, Valeria Fugii de Barros, lembrou que o sucesso que se vê no projeto se dá graças à sua integração com as pessoas e pelo apoio fundamental do Fundo Social de Solidariedade e da Sads, Sema e SSM.

O secretário da Sema, Marco Antônio de Oliveira – o Bidu -, também enalteceu o trabalho de todos e afirmou que a colheita não é apenas de hortaliças, mas da solidariedade presente em cada ação dos participantes.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri