Dezembro Vermelho tem início em Barueri

0
242

O 1º de dezembro (Dia Mundial de Combate à Aids) já começou em Barueri no dia 23 de novembro com um seminário sobre sífilis e ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) no CAP (Centro de Aprimoramento de Professores).  

Concomitantemente, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Município estão realizando testes rápidos para HIV, síifilis e Hepatites de segunda a sexta-feira das 7h às 21h. Trata-se de uma intensificação das ações de conscientização, uma vez que os testes rápidos são realizados nas UBSs o ano inteiro. 

Os testes rápidos sorológicos (resultados ficam prontos em 10 minutos no máximo) detectam sífilis, hepatite B e C e HIV. Se positivado, o paciente é encaminhado para o SAE (Serviço de Atendimento Especializado), ligado à Secretaria de Saúde de Barueri.   

Na UBS Benedicta Carlota, que está abrigando toda a equipe da UBS Adauto Ribeiro enquanto passa por reforma completa, foram realizados 47 testes rápidos nesse período. “Houve apenas um caso positivo para HIV”, revela Luciana Queiroz, enfermeira responsável pelo Programa IST/Aids da Unidade. 

“Os casos de sífilis, entretanto, em adolescentes e em casais casados têm aumentado”, complementa ela.  A dificuldade nesses casos está em conjugar o tratamento das duas pessoas. Se tratar somente de uma pessoa, a outra pode se reinfectar”, salienta a especialista. 

“Além dos exames de carga viral (CD3 e CD4), o paciente do SAE passa por uma equipe multidisciplinar (assistente social, psicólogo, atendente de enfermagem etc.)”, conta Reinildo de Souza, coordenador do Programa de IST/Aids de Barueri. “Após tratamento de dois a seis meses, o paciente estará indetectável. Todas as fases do tratamento são realizadas em Barueri”, arremata ele. 

No próximo sábado, dia 4, haverá a Ação Extramuros nos arredores da Estação CPTM Antônio João, próximo ao Parque Shopping.  As tendas ali instaladas realizarão testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C das 13h às 21h. As ações da Campanha “Fique Sabendo”, da Secretaria de Estado da Saúde, no entanto, vão até o final de dezembro.   

Um caso positivo 

Assim que foi comunicado por um parceiro que também poderia estar contaminado por HIV, R.O.A.,24 anos, professor, procurou a UBS Benedicta Carlota: “Nem precisei agendar. Não dói e é muito rápido. Repetiram o teste para ter certeza”, revela. Uma enfermeira o acompanhou de ambulância imediatamente ao SAE para exames mais complexos e definição do kit coquetel  que será ministrado. As UBSs acompanham se o paciente está realizando o tratamento integralmente. 

Sobre a Aids 

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida está completando 40 anos. Nos primeiros anos era fatal e carregada de preconceitos. Muita gente mudou o seu comportamento sexual e passou a se prevenir usando preservativos (a camisinha), até hoje a forma mais segura de evitar o contágio. 

Nessas décadas, os cientistas aprenderam a combater a doença. Ainda não existe a cura completa, mas a cada dia surgem mais notícias animadoras em relação ao seu controle e o padrão de vida do infectado é quase igual ao dos demais.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri