Devolvendo a dignidade: conheça a importância do Serviço Social

0
57

Garantir mais dignidade de vida para quem realmente precisa! Essa é a essência do trabalho realizado pelos assistentes sociais. No dia Mundial do Serviço Social, celebrado nesta quinta-feira (dia 17 de março) vamos conhecer mais a importância desse trabalho que impacta a vida de milhares de pessoas em Barueri. 

Osvana da Silva Liecnienski, 47 anos, atua como assistente social em Barueri há 10 anos e explica que o objetivo do Serviço Social vai além do acesso a benefícios básicos, trata-se de um direito humano. “A assistência social é uma ponte que dá o acesso das pessoas aos seus direitos através da informação e lutando por mais políticas sociais”, afirmou Osvana.

A profissional relata que sua vocação para atuar na área surgiu muito cedo. “A minha escolha pelo Serviço Social aconteceu quando eu tinha 12 anos de idade. Eu me lembro que eu e minha mãe estávamos doentes e precisamos da assistência social. Aquilo me marcou, eu não entendia o que era a profissão, mas eu tinha gratidão e a certeza que era aquilo eu queria fazer”, lembra. 

Novas vulnerabilidades
Em tempos de pandemia o Serviço Social tornou-se cada vez mais presente e necessário, não apenas devido ao impacto econômico causado pelo desemprego, mas também com o aumento da vulnerabilidade para outros tipos de necessidades, como na área da saúde, por exemplo. 

“Pessoas ficaram mais doentes ou perderam entes queridos para a Covid, com isso surgiu ainda uma demanda na questão da saúde mental”, explica Osvana, dando ênfase à importância do trabalho da assistência em conjunto com a rede de atendimento público.

“O nosso trabalho é elaborar, planejar e avaliar a situação de cada família, de cada pessoa, e assim promover uma política pública mais efetiva”, conta. 

Acolhimento
Afinal, o que é acolher? De acordo com Osvana, acolhimento é ouvir e estar engajado em buscar os caminhos trilháveis para dar acesso aos serviços de atenção básica, como alimentação, moradia, saúde, educação, dentre outros.

“O primeiro contato é o acolhimento. Junto com a rede a gente ajuda essa pessoa a ter acesso aos seus direitos, por meio de uma escuta qualificada e humanizada e fazendo com que essa pessoa seja no futuro emancipada e siga o seu caminho com mais autonomia”, destaca. 

Onde ir
Os principais equipamentos sociais são os CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) e o Creas (Centro de Referência Especializado e Assistência Social), que estão sob o comando da Sads (Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social). 

Tanto os CRAS, distribuídos em alguns bairros do município, quanto o Creas (situado na avenida Vinte e Seis de Março, 1463, Jardim São Pedro) dão apoio às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social, que passam por privação material ou que sofrem a violação de seus direitos. Nesses equipamentos também são ofertados projetos ligados às oficinas socioeducativas e cursos para geração de renda. 

Atualmente, Barueri conta com seis unidades do CRAS (Engenho Novo, Jardim Silveira, Jardim Belval, Jardim Paulista, Parque Imperial e Jardim Mutinga). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4199-2800. 

“É uma das profissões mais importantes para nós da Sads. É aquele profissional que tem a sensibilidade de acolher a família, de propor uma alternativa e propor oportunidades. Sem esse profissional nós não conseguiríamos realizar o nosso serviço à contento da população”, disse a secretária da Sads, Adriana Molina. 

A Sads conta com 44 assistentes sociais que atuam de forma descentralizada com o objetivo de facilitar o acesso do cidadão aos serviços sociais do município. Além disso, os assitentes sociais atuam também na Saúde (Prontos-socorros, nas Unidades Básicas de Saúde e nos CAPS – Centros de Atenção Psicossociais), na Secretaria da Mulher e na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri