Cultura lança programa infantil “Culturinha”, que incentiva a leitura e brincadeiras lúdicas

0
58

A Secretaria de Cultura e Turismo de Barueri está inovando sua programação on-line. No próximo dia 28, às 11h, em comemoração ao Dia Internacional do Brincar, acontecerá o lançamento do “Culturinha”, um programa voltado ao público infantil que tem como objetivo o incentivo à leitura, às brincadeiras lúdicas, envolvendo principalmente as ações da primeira infância.

A primeira infância vai do nascimento até os seis anos de idade. É a janela em que experiências, descobertas e afetos são levados para o resto da vida. O programa Culturinha terá como âncora Diva Caramelo (Diva Lúcia) e Rose Chocolate (Rose Ramos), que contarão histórias, ensinarão brincadeiras muito divertidas, além da participação das famílias.

Durante o programa haverá a “Hora da História”, envolvendo diversas temáticas atingindo várias faixas etárias. Haverá também o “Culturando”, um momento de levar informações de vários assuntos culturais da cidade.

O Culturinha terá ainda o “Criando Artes” – em cada programa haverá um convidado que dará dicas e aulas práticas de brincadeiras, construção de fantoches, brinquedos, artesanatos, entre outros.

Como um dos principais objetivos do programa é fortalecer a leitura para as famílias de Barueri, haverá também a “Dica de leitura”, um momento em que serão apresentados livros como sugestão de leitura para os pequeninos.

O programa Culturinha será exibido a cada 15 dias, sempre aos domingos, às 11h, por meio das redes sociais da Cultura Barueri Oficial no Facebook e no YouTube.

O secretário de Cultura e Turismo, Jean Gaspar, fez o curso “Primeira Infância” na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e comentou: “a Primeira Infância é o período entre a gestação e os seis primeiros anos de idade. É nessa fase, cheia de experiências e descobertas, que o bebê vai se desenvolver e criar a base que será usada para o resto da vida. É neste período, do zero aos seis anos que o cérebro humano tem o maior potencial de desenvolvimento (quando são criadas as sinapses cerebrais)”.

Sobre a Primeira Infância
Neste período há algumas ações simples que a família pode praticar para contribuir com o desenvolvimento da criança, como criar um ambiente amoroso, seguro e previsível para os bebês, isso reforça o afeto entre familiares e o bebê.

A criança pequena é afetada por suas emoções, sejam elas boas ou ruins. Por isso um ambiente seguro e sem estresse coopera com o desenvolvimento dos bebês.

Por isso é tão importante dar carinho, abraços, beijos e sorrisos, elogiar as crianças, incentivar quando acertam e evitar as críticas quando erram.  Não grite com a criança, explique com paciência, assim como pegar no colo quando a criança chora.

Converse com seu filho desde o primeiro dia de gestação, isso irá aumentar o vocabulário da criança. Também faça perguntas (qual é aquela cor? Qual o nome daquele bicho?).

Insira seu filho no mundo da matemática. Conte os números com ele desde pequeno, separe os objetos. Peça para ele organizar os objetos por cores, por tamanho, por forma, isso o ajudará no futuro a ter noção de organização.

O brincar estimula a curiosidade e ajuda o bebê a explorar sobre o mundo ao seu redor. As crianças pequenas são como cientistas – curiosas e ansiosas por explorar seus arredores. Brinque nem que sejam durante 15 minutos por dia, mas brinque de verdade, não vale fingir que você está brincando com seu bebê. Brincadeira é coisa séria.

O hábito da leitura é enriquecedor para o cérebro das crianças. Por isso crie o hábito de ler com suas crianças desde o nascimento.

Algumas dicas:
– Deixe os livros ao alcance delas, crie hábitos de leitura, como ler antes de dormir;
– Leia a mesma história várias vezes para a criança se familiarizar;
– Peça que ela conte histórias olhando apenas imagens;
– Converse sobre o conteúdo da história: “O que será que tinha na cesta de doces da Chapeuzinho Vermelho?”;
– Peça para que ela mude o final da história. Peça para que ela descreva cenas da história: “Como o Lobo Mau entrou na casa da vovó?”;
– Pergunte sobre partes da história para que ela a relembre. Invente histórias sobre as experiências da própria criança.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri