Cultura divulga os vencedores do Prêmio Barueri de Literatura 2020

0
84

A Secretaria de Cultura e Turismo de Barueri, responsável pelo Prêmio Barueri de Literatura, divulgou a lista dos vencedores da edição 2020, que teve como tema “Olhares em Tempo de Pandemia”. Os participantes discorreram sobre as percepções dos escritores na crise social e sanitária da Covid-19. 

Ao total, 250 pessoas se inscreveram no Prêmio de Literatura, entre elas brasileiros, residentes e não residentes em Barueri, nas seguintes modalidades: Infanto-juvenil residente em Barueri (13 a 17 anos), Conto e Poesia (acima de 18 anos e moradores na cidade), e Conto e Poesia (não residente). Os vencedores receberam entre R$ 500 até R$ 4.000. 

Gabriel Bertoncini, de 16 anos, ficou com o primeiro lugar na categoria infanto-juvenil residente em Barueri, com a obra “Taciturna Visão”. Ele conta que foi a primeira vez que participou do concurso, embora escreva contos e poesias há alguns anos. “Eu adoro escrever, vejo muitas vezes a escrita como uma válvula de escape da realidade, principalmente agora em períodos de pandemia. Grande parte das minhas escritas são baseadas em como estou me sentindo no momento que escrevo. Tenho outros contos e poesias, bem como participo de alguns grupos, nos quais todos compartilham um pouco de suas escritas. Sobre o incentivo à leitura, acredito que todos têm que aprender o quão prazeroso é ler um livro, sempre ficando atento para não afastar as pessoas da leitura. Acho que antes de oferecer apenas leituras clássicas é importante oferecer um leque abrangente para que essas possam encontrar aquilo que lhes agrada e se acostumem à leitura, levando, aos poucos, a uma verdadeira paixão pelos livros”, discorre. 

Juliano Antunes ficou com o segundo lugar na categoria Conto não Residente, com a obra Xeque Mate. Ele é cientista político, compositor e tecladista da banda mineira Caldêra, que, inclusive, em 2019 ficou com o 3º lugar e recebeu o prêmio também na categoria Aclamação Popular no Femupo (Festival de Música Popular de Barueri).  “Foi uma surpresa enorme! Fiquei muito feliz pelo reconhecimento e pela oportunidade dada pela cidade de Barueri. Foi através do Femupo, como músico, que conheci outros concursos de Barueri. O incentivo a` literatura e´ muito importante, pois é um bem fundamental para a sociedade, que contribui na educac¸a~o, na cultura e ate´ nas relac¸o~es i´ntimas das pessoas. Ela nem sempre e´ valorizada e dificilmente se desenvolve sem o incentivo pu´blico. E hoje temos muitas atrac¸o~es que concorrem com a nossa atenc¸a~o pelos livros e pela escrita, mas nenhuma delas substitui a literatura. Enta~o e´ fundamental o incentivo para todas as idades, para que na~o abandonemos esse espac¸o de liberdade e reflexa~o que e´ a literatura.” 

O secretário de Cultura e Turismo, Jean Gaspar, comentou a importância da premiação. “Fico feliz em saber que os jovens estão participando e também pela dimensão que os nossos concursos atingiram. Pessoas de outros estados estão sempre presentes na maioria das nossas ações. Este ano, entre os projetos voltados para a literatura, teremos o “Caminhão da Leitura”. Será uma forma de levar o conhecimento para os quatro cantos da cidade”, finalizou.  

Os vencedores receberão, além da premiação em dinheiro, 1.000 unidades da publicação do livro contendo todos os contos e poesias desta edição. 

Ganhadores do Prêmio de Literatura Barueri 2020

POESIA RESIDENTE ADULTO
1º lugar – Alexandre Felipe de Sousa – Nome da obra: Este Ano – Nº de inscrição: 179
2º lugar- Arthur Henrique Balmant da Silva – Nome da obra: Poemagicamente – Nº de inscrição: 151
3º lugar- Jackeline Gomes – Nome da obra: Como Anda a Humanidade – Nº de inscrição: V157 
4º lugar – Maria Aparecida Freire Costa – Nome da obra: Dores – Nº inscrição: 160
5º lugar- Cleiton José Carneiro Junior – Nome da obra:  05H43 – Nº inscrição: 192

POESIA RESIDENTE JUVENIL
1º lugar- Ester Fernandes Martins dos Santos – Nome da obra:  Ponto Final – Nº inscrição: 091
2º lugar- Ezequias Fernades Martins dos Santos – Nome da obra: Sonetando a Pandemia – Nº inscrição: 090
3º lugar – Felipe Mandich Scatolin – Nome da obra: Frutos Podres e Maduros da Pandemia – Nº inscrição: 149
4º lugar- Nicole Sant’Ana da Silva – Nome da obra: Muda – Nº inscrição: 159
5º lugar – João Vitor Pereira Avena – Nome da obra: O reencontro da Paixão – Nº inscrição:001

CONTO RESIDENTE ADULTO
1º lugar-Thais Kelen Cavalcanti dos Santos – Nome da obra:  Rotina – Nº inscrição:194
2º lugar-Ketelem Cristina Gromik  – Nome da obra: Bichinhos Maus – Nº inscrição: 094
3º lugar- Jaqueline dos Santos Utsumomiya – Nome da obra: Solte as Mãos do Passado – Nº inscrição: 200
4º lugar- Elaine Lavezzo –  Nome da obra: Bardo – Nº inscrição: 180
5º lugar- Feliphe de Jesus Silva – Nome da obra: Sessão Noturna – Nº inscrição: 097

CONTO RESIDENTE JUVENIL
1º lugar- Gabriel Bertoncini – Nome da obra: Taciturna Invasão – Nº inscrição: 139
2º lugar- Mateus Galvão Mamedes da Silva – Nome da obra: Dum Spiro Spero – Nº inscrição: 174
3º lugar- 5º lugar- Felipe Mandichi Scatolin  – Nome da obra: Missão Cumprida – Nº inscrição: 150
4º lugar-Beatriz de Jesus Paiva Siqueira – Nome da obra: O mundo por Trás da Telas Escuras – Nº inscrição: 114
5º lugar- Ana Karoliny Silva Mota dos Santos – Nome da obra: Des Moments – Nº inscrição: 165

POESIA NÃO RESIDENTE
1º lugar- Bernadéte Costa   Nome da obra: Profundeza Nº inscrição: 121
2º lugar-Walmor Fernando Costa Parente – Nome da obra: Prólogos – Nº inscrição: 182 3º lugar- Maria Luisa Duarte Simões – Nome da obra:  Cine  Vaccinum – Nº inscrição: 064
4º lugar- Márcio Davie Claudino da Cruz – Nome da obra: Pandemia – Damorte Invisível e o Vírus da Vida – Nº inscrição: 202
5º lugar- Saul Cabral Gomes Júnior – Nome da obra: Um Brado no Ventre da Noite – Nº inscrição: 198

CONTO NÃO RESIDENTE
1º lugar – Roberto Carlos Soares Sobrinho – Nome da obra: Quinta feira – Nº inscrição: 229
2º lugar-Juliano Canedo Antunes – Nome da obra: Xeque Mate – Nº inscrição: 107
3º lugar- Emanuel Messias Ferreira – Nome da obra:  Nada de Pânico – Nº inscrição: 032
4º lugar- Carla Debone Siqueira  –  Nome da obra: As Garras do Abutre – Nº inscrição: 098
5º lugar- Roberto Klotz  – Nome da obra: Thor é o meu vizinho – Nº inscrição: 231

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri