Cuidado nunca é demais: Barueri intensifica ações contra dengue

0
54

O crescimento no número de casos de dengue na região metropolitana de São Paulo acendeu o alerta em Barueri. Apesar de as notificações da doença na cidade e nos municípios vizinhos não terem apresentado aumento significativo de casos, os estudos epidemiológicos registram que o período das chuvas (março e abril) têm historicamente índices mais altos na ocorrência da doença. 

Diante de tal cenário preocupante, a prefeitura de Barueri tem tomado uma série de medidas para o enfrentamento do problema nos limites do município, além de prever ações conjuntas com as cidades vizinhas caso haja um crescimento nos números de afetados pela dengue. Conforme os dados recentes do Sinan Online (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) do Ministério da Saúde, Barueri contabilizou 59 casos suspeitos de dengue, sendo 15 confirmados e 20 em investigação de janeiro deste ano até o momento.  

Cuidados pós-chuvas 

Conforme a coordenadora da Vigilância em Saúde de Barueri, Rosana Ambrogini, “após a ocorrência das chuvas é o momento que devemos ficar atentos aos possíveis criadouros e eliminá-los”. Por isso, a administração municipal tem por foco manter as atividades de prevenção. Uma das maneiras de monitorar a situação é por meio da ADL – Avaliação de Densidade Larvária -, que identifica a tendência de alta da população de mosquitos Aedes aegypti (mosquito transmissor da dengue) nas regiões.  

Por meio desse mapeamento é possível direcionar as ações da Vigilância Sanitária com as visitas domiciliares (imóveis em geral), também nos pontos estratégicos e imóveis especiais. No entanto, as ações também englobam outras Secretarias e áreas da administração municipal sob a coordenação da sala de situação para o controle das arboviroses (doenças causadas por artrópodes, como insetos e aracnídeos).  

Trabalho coordenado 

São iniciativas que envolvem as Secretarias de Educação, Esportes, Habitação, Assistência e Desenvolvimento Social, da Mulher, dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Segurança, além da Fundação Instituto de Educação de Barueri (Fieb) e mesmo da Câmara Municipal. Desde setembro do ano passado até março deste ano, foram formados 257 participantes do programa de combate à dengue na cidade.  

As ações conjuntas e coordenadas visam mobilizar a população e os servidores públicos para o combate ao mosquito. São várias as iniciativas neste sentido, tais como a distribuição de material informativo pelos agentes da Defesa Civil no Terminal Municipal, palestras na rede escolar e visitas domiciliares com retomada dos mutirões de inspeção. 

A intensificação das visitas aos domicílios e outros imóveis é fundamental, pois 80% dos criadores do mosquito são intradomiciliares. O Aedes aegypti se prolifera em todo tipo de recipiente que possa acumular água (garrafas, embalagens descartáveis, latas, pneus etc.). Por isso a necessidade da adesão da população nos esforços contra a doença. 

Disque Dengue 

A população de Barueri tem à disposição o Disque Dengue (0800-7717207), que funciona de segunda a sexta-feira, em horário comercial. Neste telefone o morador recebe informações sobre a doença e indica locais abandonados e mesmo imóveis particulares que, potencialmente, podem tornar-se criadores da larva do mosquito. A ligação é gratuita.  

O último registro de óbito por dengue em Barueri foi em 2021. Neste ano, a Prefeitura já realizou uma média de 3.400 vistorias domiciliares e 330 inspeções em imóveis especiais ou pontos estratégicos propícios para a formação de criadores dos mosquitos.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri