Colo de mãe: mulheres protetoras de animais salvam vidas sem ganhar nada em troca

0
81

Esta matéria faz parte da série “Mulher Protagonista”, produzida pela Prefeitura de Barueri em homenagem ao Dia Internacional da Mulher 2021. De 8 a 12 de março serão publicadas reportagens com foco no protagonismo da mulher barueriense.

Quando nos sentimos sozinhos, isolados, abandonados, precisamos de alguém que possa nos amparar, nos abraçar, nos acolher, só mesmo o bom e velho colo de mãe. A mulher, que já nasce com esse instinto de proteção muito mais apurado, possui um poder natural de acalentar. Deve ser por isso que a esmagadora maioria das protetoras de animais são mulheres, como ocorre também em Barueri.  Elas dão esse colo a animais que estão sofrendo pelas ruas e esse trabalho, que não tem qualquer retorno material, pelo contrário, têm feito a diferença na vida de muitos cães e gatos abandonados.

As protetoras demonstram um amor muito próximo ao de uma mãe por esses animais, incondicional, tirando esses pets das ruas para que recebam muito amor e todo cuidado necessário até encontrarem um bom lar. 

Uma das “mães” desses animaizinhos de quatros patas é a protetora Marcela Corrêa Bernardino, de 39 anos. “O que me impulsionou a resgatar foi ver um cachorro amarrado em uma árvore às margens de uma rodovia movimentada. Era claro que ele foi deixado naquele lugar pra morrer, pois morreria de fome, sede ou atropelado caso conseguisse se desamarrar. A princípio, o instinto foi de salvá-lo imediatamente, sem pensar pra onde poderia levá-lo depois do resgate, mas o amor floresceu ao ver a gratidão e o carinho que ele teve e tem até hoje comigo. É mágico mesmo, é incrível! Esse caso aconteceu há nove anos atrás e ele ainda continua comigo!”, conta, emocionada.

“E hoje, a cada resgate que faço, me lembro do primeiro. E faço tudo que está ao meu alcance para que cada adotante sinta esse amor e essa gratidão que vem por parte dos animais. Quero que cada animal esqueça que um dia teve que passar por qualquer tipo de sofrimento. A minha maior motivação é saber que o sofrimento do animal vai ter fim e saber que terá um lar de amor, conforto e segurança”, comenta a ativista.

Cristiane Maximo, de 40 anos, é outra mulher que, inspirada por Marcela, adotou quatro gatos da protetora.  “As mulheres tratam os pets como se fossem filhos, inclusive chamamos eles de filhos. É um amor incondicional por serem pequenos e indefesos, bichinhos que não têm maldade. Pelo contrário, eles só têm amor e carinho pra oferecer e não têm como não se apaixonar por essas criaturinhas tão meigas. Eles sabem conquistar nossos corações”, destaca a tutora.

Todos podem ajudar
As protetoras usam recursos próprios para sustentar os animais recolhidos e pouca ajuda conseguem. Devido a isso não têm condições de salvar todos os animais que gostariam. Elas recolhem somente animais que se encontram em situação de rua e correndo algum risco de vida. Por meio da Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente de Barueri conseguem castração gratuita e socorro emergencial. A castração ajuda no controle da natalidade e, consequentemente, na busca por um novo lar a esses pets, afinal, as famílias preferem cães e gatos já esterilizados. Para adotar

Toda ajuda é bem-vinda. As pessoas que têm interesse e responsabilidade em adotar ou mesmo colaborar com doações de ração, remédios e itens de higiene, por exemplo, podem entrar em contato pelo WhatsApp (11) 98314-1854 ou do Instagram @mahbernardino. 

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri