Cetas realiza mais uma soltura de aves, desta vez no Parque Ecológico

0
81

Na tarde desta terça-feira (dia 13), o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Barueri (Cetas) realizou a soltura de 13 aves (1 gavião, 1 Carijó, 2 bem-te-vis, 5 tico-ticos e 4 sabiás laranjeira) no Parque Ecológico de Barueri.

Essa medida visa a devolução de aves nativas ao seu habitat natural após o processo de recuperação da saúde física dos bichos e sua readaptação para voltar a conviver na natureza. A maioria dos animais recuperados pela Polícia Ambiental ou pela Guarda Ambiental são apreendidos, mas também podem ser resgatados ou de entrega voluntária.

“Esses animais que a gente soltou hoje vieram basicamente de tráfico, são animais apreendidos e alguns deles eram filhotes resgatados pela população”, esclarece a bióloga e gestora do Cetas, Erika Sayuri Kaihara.

Erika explica que todos os animais passam por uma série de avaliações e tratamentos até a reinserção na natureza, mas que os filhotes chegam muito novos e exigem ainda mais atenção. “Eles são tratados um a um, pesados diariamente, monitorados diariamente, até eles conseguirem se alimentar sozinhos e começar o processo de reabilitação pra dar início à soltura, que é treinamento de vôo, forrageamento etc. Esse processo leva, em média, seis meses e depois eles já estão aptos para a soltura – isso no caso dos passeriformes, que são os animais que a gente soltou hoje”, diz.

Cetas
O Centro atua em defesa dos animais silvestres, trabalhando para que retornem ao seu ambiente nativo após serem vítimas de tráfico e de acidentes em meio urbano. Atualmente, o Cetas de Barueri abriga 426 animais aguardando destinação. Neste ano de 2021, 56 já foram devolvidos à natureza. Alguns deles, como não são nativos de São Paulo, precisam ser encaminhados aos seus Estados de origem e, em conjunto com outros Centros, é necessária uma logística específica para essa repatriação.

Processo de reabilitação
Quando os animais chegam ao Cetas, passam pelo período de quarentena, quando são feitos exames. Ao não apresentarem problemas de saúde, são encaminhados para a fase de reabilitação. Quando é identificado algum problema de saúde nessa fase inicial, é realizado um trabalho de recomposição de seu estado físico. O tempo médio costuma variar para cada animal, mas a estimativa é de três a 12 meses desde sua chegada até estar apto à soltura.

Contato
Em caso de dúvidas, os munícipes podem entrar em contato com o Cetas Barueri no telefone (11) 4689-0314. Já em caso de resgate, o contato deve ser com a Guarda Municipal Ambiental no número (11) 4199-1400.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri