Barueri aguarda chegada da vacina contra Covid-19 nos próximos dias

0
44

Neste domingo (dia 17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou por unanimidade o uso em caráter emergencial de duas vacinas contra a Covid-19: a Coronavac, do Instituto Butantan, e a vacina da Universidade de Oxford. As doses serão distribuídas pelo Ministério da Saúde a todo o País.

Durante coletiva de imprensa transmitida ao vivo pelo Governo do Estado de São Paulo foi informado que, neste primeiro momento, serão distribuídas um total de 5.994.576 doses para todo o Brasil, sendo 1.357.640 doses para os municípios paulistas.

Assim que a decisão foi proferida a campanha de imunização teve início em São Paulo, com a primeira dose da Coronavac sendo aplicada na enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos. Mulher, negra, obesa e com histórico de hipertensão e diabetes, Mônica atua na UTI do Hospital Emílio Ribas, unidade de referência para casos graves de Covid-19.

No mesmo dia já começaram a ser vacinados em uma sala dedicada do Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) outros profissionais de saúde que atuam em hospitais de referência no combate à pandemia, além de integrantes da população indígena.

O plano logístico para distribuição das doses destinadas a São Paulo já começa a entrar em operação nesta segunda-feira (dia 18). Ele prevê não apenas a distribuição das doses da vacina, mas também seringas e agulhas. Serão priorizados, neste momento, profissionais de seis hospitais de referência do Estado: HCs da capital e de Ribeirão Preto (USP), HC de Campinas (Unicamp), HC de Botucatu (Unesp), HC de Marília (Famema) e Hospital de Base de São José do Rio Preto (Funfarme) – hospitais-escola regionais com maior fluxo de pacientes em suas áreas de atuação.

Para os municípios
As Prefeituras receberão as grades com vacinas e insumos em seguida, em data ainda a ser confirmada. A recomendação é que os profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia sejam priorizados.

Esta primeira etapa da campanha será destinada a trabalhadores da Saúde, povos indígenas e Quilombolas e, finalmente, idosos com mais de 60 anos. Os idosos serão separados em grupos por faixa etária:

1º grupo: Idosos com 75 anos ou mais;
2º grupo: Idosos com 70 a 74 anos;
3º grupo: Idosos com 65 a 69 anos;
4º grupo: Idosos com 60 a 64 anos.

Já baixou o APP Saúde-Barueri?
O agendamento terá início assim que forem divulgadas as datas de chegada das vacinas em cada cidade. Até lá, uma boa forma de adiantar as coisas é baixar o APP Saúde-Barueri, disponível para download gratuitamente para celulares Android e iOS e já ir fazendo seu cadastro no aplicativo. É nele que serão disponibilizados os agendamentos de vacinação. Mas lembre-se que o agendamento será aberto de acordo com as fases da campanha. 

Não é necessário ir até o Ganha Tempo para atualizar o Cadastro Cidadão, pois será possível atualizá-lo para a vacina da Covid-19 no próprio APP.  O aplicativo Saúde – Barueri é a forma mais segura e cômoda para o cidadão, já que pode ser acessado à distância, no conforto do lar, respeitando o distanciamento social.

Outras formas de agendamento
Assim que for estipulada a data de chegada das vacinas serão divulgados outros canais de agendamento para o público prioritário da primeira fase da campanha.

Tenha calma, no momento oportuno todos serão vacinados.

Assistar ao vídeo 

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri