13 de outubro: dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional

0
54

A prevenção de doenças e a reabilitação de pacientes que sofrem algum tipo de enfermidade séria possuem na Saúde duas aliadas essenciais: a fisioterapia e a terapia ocupacional. No dia 13 de outubro é celebrada no Brasil a importância dos profissionais que exercem essas funções e se dedicam pessoalmente para levar mais qualidade de vida aos que sofrem. 

Nas palavras da diretora técnica do Centro de Saúde Funcional da Prefeitura de Barueri, Flávia Mioto Galbiati, a importância da fisioterapia na prevenção de doenças é imensa. “A fisioterapia atua em várias áreas de prevenção. Não só na parte de ortopedia e de doenças osteoarticulares (relativas aos ossos e às articulações), mas evitando a piora da dor e na limitação ou incapacidade dos afazeres diários de uma pessoa”, explica.

O Centro de Saúde Funcional é um dos maiores centros de fisioterapia do país, fruto de uma parceria entre as Secretarias de Esportes e de Saúde, atendendo pacientes no Arena Barueri.

Flávia lembra que o papel que a fisioterapia tem exercido no tratamento de sequelas de doentes vítimas da Covid-19 é fundamental. Ela cita o acompanhamento ambulatorial, na UTI, na recuperação por conta da fraqueza muscular do paciente muito tempo acamado, no trabalho da fisioterapia respiratória, entre outras.

A Fisioterapia tem várias áreas de atuação, desde a ortopédica, cardiorrespiratória, ginecológica, até a fisioterapia que trabalha com ginástica laboral e dermatofuncional (que trata de disfunções estéticas da pele).

Parte de equipe multiprofissional
“O fisioterapeuta hoje é essencial numa equipe multiprofissional, porque pode colaborar em vários sentidos, principalmente com a prevenção, que é o que a gente passa para os pacientes, de manter uma atividade física, o exercício, de manter cuidados em casa, para prevenir e evitar algumas doenças”, destaca Flávia.

Em Barueri, os fisioterapeutas atuam no Centro de Saúde Funcional, em UBSs, no Programa de Assistência Domiciliar (PAD), no Centro Especializado em Reabilitação (CER), que funciona na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPD) mas é ligado à Secretaria de Saúde, na Secretaria de Esportes, com o serviço de fisioterapia esportiva, entre outros lugares.

Terapeuta Ocupacional
O terapeuta ocupacional tem foco centralizado no paciente, voltando-se na promoção da saúde, bem-estar e auto realização, usando como recurso a ocupação humana, que podem ser atividades manuais simples ou um pouco mais complexas.

“Nosso objetivo é auxiliar as pessoas a exercerem e realizarem as ocupações que almejam, apesar de suas dificuldades emocionais, sensoriais e/ou limitações”, afirma Caty Cilene Fernandes Teodoro, terapeuta ocupacional da Equipe do Consultório na Rua, da Secretaria da Saúde.

Dependendo do problema de limitação do paciente, essas atividades podem ser pentear o cabelo, usar os talhares, manusear um copo etc.

Uma das áreas que mais se valem desse recurso na Prefeitura de Barueri é a da Saúde Mental. A diretora Rita de Cássia Bittencourt Stella destaca que a terapia ocupacional propõe um cuidado no indivíduo, não da doença. “Na questão psicossocial, no cuidado compartilhado não só com os outros profissionais, mas também com a família, com a sociedade e com outros elementos que fazem parte da vida do paciente. Por isso é feito um trabalho de prevenção, reabilitação e qualidade de vida”, afirma.

Ações na atenção básica
Na Atenção Básica à Saúde, por outro lado, a terapia ocupacional trabalha por linha de cuidado, com o desenvolvimento das seguintes ações:

  •  Infância – oferta de atendimento para crianças e adolescentes com atraso no desenvolvimento;
  •  Adultos e idosos com dificuldades de inserção social, realização de suas atividades, organização de seu cotidiano;
  •  População em situação de rua, em situação de vulnerabilidade e marginalização.

No geral, a terapia ocupacional está presente nos serviços de Saúde Mental (nos Caps Adulto; Álcool e outras Drogas e Infantojuvenil); na Atenção Básica (Consultório na Rua e UBSs); na Reabilitação (CER) e no Hospital Municipal de Barueri.

Na prática, os atendimentos são feitos para adultos, crianças e adolescentes quando o sofrimento, adoecimento e/ou deficiência limitam e prejudicam a capacidade de agir, interagir com as pessoas, pertencer e participar dos espaços sociais (nas escolas, na comunidade e em outros locais de convivência), desenvolver suas atividades cotidianas com independência e se realizar em seus projetos de vida.

Fonte: Secom – Prefeitura de Barueri