Centro Jaraguá-Mirim é reaberto no Parque Imperial no domingo

0
52
DCIM/112MEDIA/DJI_0169.JPG

 

            Moradores do Parque Imperial tem novas opções de lazer e cultura para seus filhos. Isto porque o governo municipal acaba de concluir as obras no Centro Comunitário Jaraguá-Mirim. Totalmente destruído e sem nenhuma atividade, o espaço agora oferece diversas atividades. 

            O local foi reformado e reconstruído pela Prefeitura de Barueri, por meio da Secretaria de Obras, e foi entregue à população em solenidade que ocorreu neste domingo (dia 18) as 10 horas.

            Os serviços foram necessários porque várias alvenarias encontravam-se demolidas e precisaram ser reconstruídas. A cobertura dos espaços e pisos também foi refeita. Localizado na rua Otacílio Alves Martins, 514, no Parque Imperial, o Centro fica em terreno de 3.618 metros quadrados e soma 848,13 metros quadrados de área construída.

            Nova gestão 

            O Centro Comunitário Jaraguá-Mirim voltou a ser administrado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Porém, para que as atividades fossem retomadas, foi preciso reconstruí-lo. Segundo a secretária Adriana Bueno Molina, os Centros Comunitários “são equipamentos importantes para a população, pois levam os serviços das secretarias para os bairros, facilitando o acesso”.  

            O complexo oferece aulas de informática e, por meio de parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo, cursos de circo, violão popular a clássico, baby ballet, ballet infantil, jazz e artes (crianças de 4 a 12 anos), além de coral para jovens acima dos 14 anos. A expectativa é atender aproximadamente 500 alunos. Outra parceria foi acertada com a Secretaria de Esportes para novas atividades. 

 

Espaço foi todo reconstruído

            Memória 

            Inaugurado em 12 de outubro de 2008, o Centro Comunitário Jaraguá Mirim foi entregue ao Fundo Social de Solidariedade de Barueri pelo Residencial Tamboré 1. Na época, o Centro contava com aulas de circo (Projeto Picadeiro Solidário) e com o Programa Bairro Escola, que atendia crianças e adolescentes no contraturno escolar com dezenas de atividades.