Prefeitura dá início à pesquisa sobre hábitos culturais da população

0
133

 

A Unidade de Gestão de Cultura (UGC) deu início nesta quarta-feira (25) às entrevistas sobre os hábitos culturais da população. As pesquisas, que começaram pelo Complexo Fepasa, irão totalizar 2100 entrevistados e serão conduzidas até 20 de outubro pelos oito vetores do Município, percorrendo bairros, terminais de ônibus, parques e outros equipamentos públicos.

PARTICIPE DA PESQUISA

O gestor da UGC, Marcelo Peroni, explica que esta iniciativa, somada aos Fóruns Descentralizados de Cultura, visa à construção do Plano Municipal de Cultura. “Precisamos conhecer bem a realidade para que o Plano construído seja algo efetivo. Esta é uma iniciativa inovadora e inédita, de que poucos Municípios dispõem, e contará com margem muito ampla de correção, com dados cruzados com os do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e com o escopo acadêmico trazido pela Fatec. Algo alinhado, inclusive, com Fórum Jundiaí 2050, realizado esta semana no Paço”.

Peroni: iniciativa inovadora e inédita auxiliará no planejamento a longo prazo

Para seu preenchimento, o formulário exige cerca de dez minutos e trata dos hábitos de cada cidadão em relação a: dados pessoais genéricos; gostos e consumo musicais, de leitura, cinema, teatro, dança, TV, pinturas, esculturas e arquitetura; hábitos de lazer; além de conhecimento dos equipamentos e dos eventos da agenda cultural do Município.

As entrevistas são voltadas somente a munícipes jundiaienses, de todas as idades. Como o formulário é online, os interessados podem preenchê-lo pela internet. Por isso, os entrevistadores, todos alunos do curso de Eventos integrantes da empresa júnior Neo Tech.

Os entrevistadores estarão identificados por camiseta da Fatec e crachá e aplicarão a pesquisa com celulares ou tablets. Os formulários foram elaborados também pela empresa júnior no modelo de autopreenchimento, a fim de resultar em influência mínima no resultado.

Beatriz Pereira, de 24 anos e moradora da vila Arens, foi uma das primeiras entrevistadas. “Esta é uma iniciativa importante, pois ajuda a Prefeitura a saber do conhecimento dos cidadãos em relação aos equipamentos e agenda cultural. Isso deverá ajudar a melhorar o planejamento das atividades”, explicou a estudante de Gestão Ambiental.

Peroni explica que outras iniciativas deverão se juntar à pesquisa e aos Fóruns descentralizados. “Iremos realizar ainda uma outra pesquisa, desta vez direcionada aos artistas, amadores ou profissionais, a fim de entender como desenvolvem suas práticas”.