Inauguradas as lanchonetes dos terminais Central e Colônia

0
72

 

Desde a manhã deste sábado (8), as lanchonetes de dois terminais de ônibus – Central e Colônia – passaram a operar, oferecendo uma alternativa de refeição rápida aos passageiros que por ali passam diariamente. A ação integra o processo de revitalização iniciado pela Prefeitura de Jundiaí nos sete terminais de ônibus, com o objetivo de oferecer mais conforto e segurança aos usuários do transporte público do município.

“A importância das lanchonetes é trazer a oportunidade de consumo de produtos seguros para os usuários dos terminais”, salientou o gestor da Unidade de Mobilidade e Transporte (UGMT), Silvestre Ribeiro. “Durante o mês de junho, serão abertas as lanchonetes nos demais os terminais e a implantação observou a legislação e o processo de licitação. É mais um benefício para os usuários, entre outros que serão oferecidos. Ainda tem muito a ser feito, e estamos realizando”, complementou Silvestre.

A escolha das empresas responsáveis pela exploração da atividade de lanchonete nos terminais foi feita através de um processo licitatório, com a publicação dos vencedores na edição 4526 da Imprensa Oficial, em fevereiro. A empresa Baff’s Comércio de Produtos Eirelli ficou com a responsabilidade pelo Terminal Eloy Chaves, enquanto os outros seis terminais (Cecap, Central, Colônia, Hortolândia, Vila Arens e Vila Rami), ficaram com a empresa L.P.L.C. Comércio de Lanches Ltda.

Morador do bairro do Retiro, o pintor Paulo Santos aprovou a lanchonete: alternativa para o café da manhã

Os vencedores da licitação pagarão uma remuneração mensal ao Município, com valor diferente para cada lote conquistado. As áreas foram disponibilizadas aos vencedores da licitação e coube às empresas arcar com as adequações e melhorias necessárias, que, ao término dos cinco anos previstos em contrato, serão incorporadas ao patrimônio do Município.

Otimizar o tempo

A faxineira Elaine Sousa Siqueira passa todos os dias pelo Terminal Central e disse que a lanchonete vai otimizar o seu tempo. “Quando não consigo tomar café da manhã em casa, vou poder comer um salgado por aqui”, disse. Agilizar o café da manhã também é algo que também animou o pintor Paulo Santos, que mora no bairro do Retiro e todos os dias utiliza o Terminal Central para chegar aos seus destinos. “Saio de casa às 6 horas e não é sempre que dá tempo de comer alguma coisa. Hoje só vim para o Centro a passeio, não sabia que já estaria funcionando, então, para comemorar, comprei uma coxinha”, brincou.

Somente poderão ser comercializados produtos adequados ao consumo, com manuseio feito a partir dos padrões de higiene definidos pela Vigilância Sanitária. O horário mínimo de funcionamento das lanchonetes é de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h, e aos sábados, domingos e feriados, no mínimo das 7h às 16h. É vedada a venda de cigarros, similares e bebidas alcoólicas, bem como a prática de jogos.