PAIT celebra Dia Mundial Sem Tabaco com encontro no NIS

0
73

 

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) que mantém o Programa de Assistência Intensiva ao Tabagista (PAIT), comemora nesta sexta-feira (31), o Dia Mundial Sem Tabaco – que tem como meta alertar a população sobre os riscos das doenças que acometem os tabagistas ativos e passivos -, com atividade no Núcleo Integrado de Saúde (NIS), às 14h. O programa existente na cidade oferta encontros com grupos fixos e itinerantes para apoio e tratamento adequado no auxilio às pessoas interessadas em deixar o vício do tabaco. Em média, o PAIT atende a 500 pessoas por ano, com taxa de sucesso de 80% na conclusão do programa.

Entre as doenças causadas pelo tabagismo ativo e passivo estão o câncer de pulmão, enfisema e até doenças infecciosas que podem levar à morte. No ano passado, de acordo com dados da Vigilância Epidemiológica (VE),  por motivo de câncer nos brônquios e pulmões foram registrados 84 óbitos, enquanto que, neste ano, são somados 43 casos com a mesma origem.

O PAIT completará 12 anos de existência em agosto, com atendimento há mais de 6 mil pessoas entre todos os anos. O trabalho foi o apoio que Edison Aparecido Rocha, 60 anos, precisou para deixar o cigarro. “Fumei por 38 anos da minha vida. Comecei aos 12. Quando conheci o PAIT descobri que tinha a força para abandonar o vício. Sem o apoio não conseguiria. Agora sou outra pessoa. Até participo de maratonas e corridas de rua”, comenta o aposentado.

PAIT atende a 500 pessoas por ano, com oferta de atendimento e tratamento para pessoas interessadas em deixar o vício de fumar

De acordo com o médico e coordenador do PAIT, Carlos Costa, os grupos itinerantes estão sendo realizados, neste mês, nas UBSs Rui Barbosa e Agapeama/Vila Esperança. “Esse formato é feito com seis encontros, sequenciais, uma vez por semana. O próximo grupo será iniciado na UBS Eloy Chaves. Os grupos são formados a partir da demanda de cada região. No Eloy, por exemplo, são realizados três grupos por ano. As pessoas devem procurar pelo atendimento na sua UBS de referência, que poderá indicar a agenda da realização do grupo, no local. Ainda há a possibilidade de iniciar imediatamente o atendimento a partir dos grupos fixos, no NIS e na Argos”, comenta o médico.

Na UBS Corrupira e na Nova UBS Maringá contam com equipe própria para a realização dos grupos. O atendimento é realizado de forma constante. De forma centralizada e abertos a novos interessados, os grupos realizados semanalmente no Complexo Argos (segundas às 18h) e no NIS (terças e quartas-feiras, às 14h). “Para quem está interessado em deixar o vício, o encontro de sexta-feira (31), no NIS, será uma oportunidade de conversar com pessoas que já passaram pelo programa e se superaram e com quem está durante o processo”, argumenta o coordenador.